Mosteiro de Arouca

Foi à sua sombra que nasceu e cresceu Arouca. Considerado o maior monumento granítico em Portugal, o Mosteiro de Arouca foi refúgio de filhas de reis e nobres, Contruído no século X, haveria de ser legado a D. Mafalda, em 1200, por D. Sancho I, seu pai e rei de Portugal. Foi durante o seu padroado que o Mosteiro deixou a Ordem de S. Bento, passando a reger-se pela Cister, tornando-se num dos mais importantes conventos da Península Ibérica. D. Mafalda falecerá em 1256, ficando aqui sepultada. Na igreja do Mosteiro é possível observar a sua urna, feita de ébano e prata e ricamente adornada com pedras preciosas.

No século XVIII, dá-se o primeiro incêndio que destrói o Mosteiro, à execpção da igreja e de alguns dormitórios. Em virtude dos estragos causados pela violência das chamas, sofrerá obras importantes. O actual edifício data assim dos séculos XVII e XVIII. Destaque para a igreja, Cadeiral das Freiras, Refeitório e Cozinha. Menção ainda para o Museu de Arte Sacra, considerado um dos melhores do seu género na Península Ibérica e que pertence à Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda.

O Museu de Arte Sacra ocupa parte das antigas dependências monásticas.

O seu recheio é extraordinariamente variado e é composto pelas obras de Arte que pertenceram à comunidade Cistercense do Mosteiro, além de outras, poucas, de proveniência diversa. As principais colecções são escultura, pintura, ourivesaria, mobiliário. As espécies agrupam-se por inúmeras salas, com magnífica disposição e devidamente legendadas.

Horário

Funcionamento ao público

Manhã 09:30 - 12:00
Tarde 14:00 - 17:00

Encerra a Segunda-Feira

Preços

Adultos - 2,50€
Terceira Idade - 1,25€
Estudantes (até 24 Anos) - 1,25€